Este site usa cookies para oferecer melhores recursos e funcionalidades. Ao usar o site, você está consentindo com esse uso. Nós valorizamos sua privacidade e a segurança de dados. Examine nossa Política de Cookies e Política de Privacidade, ambas foram atualizadas recentemente.

Migrando para o Servidor Windows 2012

Maximize a memória do seu servidor e investimentos em armazenamento com o Windows Server 2012 R2

Em 15 de julho de 2015 a Microsoft encerra o suporte ao Windows 2003. Com o fim do suporte, as empresas que ainda estão utilizando esse sistema operacional devem migrar para o Windows Server 2012 ou 2012 R2, para se beneficiarem do fato de possuir um sistema operacional com suporte total, bem como assegurar a conformidade com os requisitos regulatórios que seria negada com o uso de um sistema operacional não suportado.

Desde o Windows 2003, a Microsoft tem atualizado o sistema operacional do servidor para tecnologia de suporte nativo que hoje é comumente utilizada. Desde sistemas virtualizados até SSDs (unidades de estado sólido), o Windows Server 2012 e 2012 R2 são construídos não apenas para suportar essas tecnologias mais recentes, mas também para oferecer melhor desempenho e maior facilidade de uso.

As organizações não devem apenas fazer a troca para Windows Server 2012 ou 2012 R2. As organizações devem sim compreender os benefícios disponíveis com a atualização do sistema operacional.

O Windows Server 2012 aproveita totalmente os recursos de computação, rede e armazenamento atuais.

Migrar do Windows 2003 para o Windows Server 2012 ou Windows Server 2012 R2 é mais do que simplesmente a atualização de um sistema operacional; é uma atualização de arquitetura. As exigências de hardware mudaram, e também o modo como o Windows aproveita esse hardware. As organizações precisam considerar como melhor tirar proveito dos benefícios trazidos pelo novo sistema operacional e o novo hardware.

Virtualização Hyper-V permite o uso eficiente da grande quantidade de memória dos sistemas atuais.

O Windows Server 2012 suporta até 4 TB de memória. Embora poucos aplicativos possam usar essa quantidade de memória. Os sistemas virtualizados usam essa memória e muitos outros aspectos do hardware de forma mais eficiente. Hyper-V é a oferta de virtualização nativa no Windows Server 2012 e, como o próprio sistema operacional, pode suportar até 4 TB de memória. Para cada máquina virtual pode ser designado até 1TB de memória e 64 CPUs virtuais.

As unidades de estado sólido oferecem os mais altos níveis de desempenho com o mais baixo consumo de energia.

As unidades de estado sólido, SSDs, têm suporte nativo desde o Windows Server 2008 R2. O sistema operacional otimiza a tecnologia e também prolonga a vida útil das unidades. Algumas das mudanças que os usuário do Windows Server 2012 irão notar são:

  • A desfragmentação está desativada

  • Superfetch, Prefetch e Readyboost estão desativados

  • São criadas partições para otimizar SSDs

A funcionalidade Trim é fundamental para manter o desempenho do SSD.

O Windows Server 2012 suporta Trim para gravação e exclusão. Sem esta funcionalidade, as operações de gravação e exclusão não iriam apenas influenciar negativamente o desempenho, mas poderiam eventualmente encher o disco.

Storage Spaces gerencia o armazenamento para aumentar o desempenho.

O Storage Spaces, introduzido com o Windows Server 2012, é uma nova maneira de gerenciar o armazenamento. A tecnologia agrupa os discos físicos e depois cria espaços a partir desses grupos chamados "discos virtuais". Este subsistema de armazenamento é mostrado ao Windows como um disco. Esses sistemas são autorreparáveis, com provisionamento dinâmico e oferecem uma série de opções flexíveis.

Considere carga de trabalho, necessidade de resistência e proteção contra perda de energia quando selecionar SSDs.

O Windows Server 2012 e 2012 R2 estendem as capacidades de memória e fornecem um sistema operacional muito mais amigável ao SSD, levando a um melhor desempenho para os usuários de SSDs.

        Back To Top