Percebemos que você está visitando o site do Reino Unido. Gostaria de visitar nosso site principal?

Renderização 3D de mãos humanas e robóticas pegando uma bússola 2024 em um fundo digital

2024: Previsões de especialistas em tecnologia

O ano passado trouxe mudanças importantes para o cenário da tecnologia. Para muitos, 2023 foi o ano da Inteligência Artificial (IA) e da Aprendizagem Automática, com plataformas como ChatGPT e BardAI explodindo em popularidade. Foi também o ano em que as empresas globalmente começaram a considerar a viabilidade a longo prazo de acordos de trabalho híbridos e remotos, lidando com questões sobre colaboração remota, produtividade e segurança cibernética.

Os muitos desenvolvimentos empolgantes de 2023 podem tornar difícil ver o que está por vir para a tecnologia em 2024. Vamos continuar vendo desenvolvimentos surpreendentes na IA? Será que as tecnologias imersivas terão um impacto duradouro nas empresas e nas nossas vidas diárias? Para responder a essas perguntas e muitas outras, falamos com a nossa comunidade de especialistas que compartilharam as suas ideias e previsões para a tecnologia em 2024.

Inovação e experiências imersivas

Um engenheiro segurando um tablet mostrando um design de uma máquina em um aplicativo de realidade aumentada

A Realidade Aumentada (RA) e a Realidade Virtual (RV) já passaram por muitas melhorias e transformações desde o começo. Rob May prevê que esses desenvolvimentos continuem em 2024, afirmando que "as experiências digitais imersivas serão revolucionadas pelos avanços na RA/RV, oferecendo ambientes mais realistas e interativos e integração perfeita com elementos do mundo real, melhorando a educação, o entretenimento e o trabalho remoto."

É inegável que a integração da IA e das tecnologias imersivas resultará em melhores experiências imersivas para os utilizadores, graças ao potencial da IA para personalização. Elena Carstoiu observa suas possíveis aplicações comerciais: "Um estudo revelou que 58% dos consumidores veem experiências imersivas como influentes nas suas decisões de compra. Por isso, proporcionar uma experiência digital imersiva personalizada tornou-se cada vez mais importante para o processo de vendas. Aproveitar o poder da IA é o único meio de cativar e envolver de forma eficaz." Na verdade, as crescentes expectativas dos consumidores em relação à personalização significam que as experiências imersivas já não são suficientes para gerar entusiasmo e envolvimento; elas também devem ser personalizadas para os seus utilizadores.

Embora experiências imersivas ocorram no espaço digital, seria negligente ignorar o impacto das inovações no espaço físico. "CPUs, RAMs, GPUs, SSDs, redes e barramentos de dados estão ficando mais rápidos, permitindo melhorar a experiência dos utilizadores de programas de RA/RV à medida que a resolução gráfica e o FPS continuam aumentando", diz Geoffrey Petit. Simon Besteman acrescenta que o Apple Vision Pro, anunciado no início deste ano e programado para ser lançado em março de 2024, é apenas o início dos fones de ouvido de realidade mista de última geração: "Dispositivos de última geração, como o headset da Apple, pretendem ter uma interação muito mais profunda com o usuário. Analisando o movimento ocular, a temperatura, até a atividade elétrica da pele." Todos estes pontos de dados adicionais não só personalizam a experiência imersiva, mas também podem fornecer dimensões adicionais para além da visão e do som.

Proporcionar uma experiência digital imersiva personalizada tornou-se cada vez mais importante para o processo de vendas. Aproveitar o poder da IA é o único meio de cativar e envolver de forma eficaz.
Elena Carstoiu

Tecnologia e trabalho híbrido

Embora grande parte do mundo tenha voltado ao escritório desde a pandemia da COVID-19, o trabalho híbrido e remoto ainda está um nível acima do que antes da pandemia. Por sua vez, isso tem despertado debates sobre os benefícios e desvantagens do trabalho híbrido - e muitas vezes, a tecnologia está no centro dessas discussões, como um elemento de risco e oportunidade.

Em 2024, poderíamos começar a ver um maior foco na personalização e melhoria da experiência dos funcionários para os trabalhadores híbridos, criando um ambiente de trabalho mais inclusivo e flexível. De acordo com Frank Jennings, podemos esperar ver "ferramentas melhoradas de colaboração e tomada de decisões usando dados em tempo real para nos concentrarmos na carga de trabalho e pontos fortes de um determinado funcionário, enquanto cuidamos de seu bem-estar mental (...) Isso poderia tornar os funcionários mais eficientes e mais felizes." Kate Sukhanova enxerga ainda mais longe quando se trata de personalização: "Veremos mais e avatares (metavatares ou não) no local de trabalho, tornando-o mais eficiente."

É claro que a IA também desempenhará um papel crucial no futuro do trabalho híbrido, particularmente em torno da automação de tarefas. "As tecnologias de automação e inteligência artificial continuarão se desenvolvendo para automatizar tarefas repetitivas e melhorar a produtividade. Elas serão usadoas para analisar dados, tomar decisões e otimizar processos", prevê o Dr. Philippe Vynckier. As ferramentas de IA já estão sendo usadas pelas empresas para automatizar tarefas, embora ainda existam debates sobre exatamente quais os tipos de trabalho que devem ser automatizados - e qual será o impactos disso para os funcionários humanos, que podem encontrar os seus empregos em risco.

Mas talvez uma questão ainda mais importante - o trabalho híbrido veio realmente para ficar? Simon Besteman sugere que é demasiado cedo para dizer, mas a viabilidade a longo prazo do trabalho híbrido depende do desenvolvimento e implementação da tecnologia: "A resistência dos empregadores e dos trabalhadores terá de ser resolvida através de soluções técnicas. A qualidade da tecnologia determinará o futuro do trabalho híbrido." Por outro lado, Mike Gillespie está mais otimista em relação ao trabalho híbrido, mas concorda que ter a tecnologia certa pode criar ou quebrar a abordagem de trabalho híbrido de uma organização: "A dependência atual de formas antigas de trabalho, ou seja, forçar as pessoas através de canais de VPN a acessar sistemas, serviços e informações precisa de ser reavaliada."

Memória e armazenamento

O futuro das tecnologias emergentes, desde o RA e a RV até à Internet das Coisas (IoT), depende de inovações na memória e no armazenamento. À medida que a Inteligência Artificial se torna cada vez mais usada em uma variedade de setores e aplicações, os seus requisitos de memória se tornarão um desafio inevitável para as organizações que querem aproveitar ao máximo esta poderosa tecnologia. Elena Carstoiu explica: "Os programas de IA e Aprendizagem de Máquina extraem a informação de que necessitam processando volumes substanciais de dados (...) A infraestrutura de armazenamento é crucial para garantir um fornecimento contínuo de dados a essas GPUs para manter o uso ininterrupto." Como tal, sem os desenvolvimentos necessários nas soluções de memória, todo o potencial da IA pode permanecer inexplorado.

Simultaneamente, o volume global de dados não desacelerou o seu crescimento - de fato, continuou a aumentar ano após ano, com a previsão de que se aproxime* de 147 zettabytes em 2024. As soluções de memória e armazenamento desempenharão um papel fundamental para garantir que os dados possam ser armazenados, usados e partilhados, diz Ian Moyse: "Com a criação exponencial de dados e máquinas exigindo um processamento mais rápido, as necessidades e métodos de processamento e armazenamento precisam expandir para suportar as exigências."

Felizmente, vemos muitas inovações e melhorias nas soluções de memória e armazenamento, que provavelmente continuarão nos próximos anos. Geoffrey Petit observa que "a DDR5 e os SSDs estão se tornando mais rápidos e eficientes ano após ano, melhorando o desempenho geral do HEDT, servidores otimizados para IA, servidores na nuvem." Em última análise, podem ser inovações na memória e no espaço de armazenamento que impulsionarão as novas tecnologias mais empolgantes e significativas em 2024.

Desafios em 2024

Uma mão colocando um bloco de madeira com 2024 sobre outros com sustentabilidade

Muitos desafios que as empresas e os governos enfrentaram em 2023 continuarão em 2024, realçando a necessidade de soluções eficazes e sustentáveis.

As questões da cadeia de suprimentos que surgiram nos últimos anos, causadas por uma série de fatores, incluindo conflitos globais e alterações climáticas, continuam tendo impacto em todas as indústrias e setores - e o cenário tecnológico não ficou imune. Rafael Bloom observa que "os desafios globais de fornecimento em semicondutores estão diminuindo, mas ainda são um fator."

De uma forma mais ampla, os efeitos da inflação global e da instabilidade econômica continuarão afetando os centros de dados em 2024. Simon Besteman destaca as pressões adicionais colocadas nos centros de dados, tanto pelas novas tecnologias como pelas novas regulamentações: "Já agora, vemos que a demanda por soluções de IA e aprendizado de máquina excede as capacidades dos fabricantes de hardware e dos provedores de hospedagem nos data centers. A pressão para trabalhar de forma mais sustentável e a pressão para fornecer computação de maior intensidade não são fáceis de combinar."

A segurança cibernética tem sido a preocupação principal para as organizações em 2023, especialmente devido à demanda contínua por trabalho híbrido e remoto, e isso certamente continuará em 2024. Elena Carstoiu destaca a prevalência do cibercrime nos últimos anos: "Estudos indicam que 50% das empresas foram vítimas de um ataque cibernético bem-sucedido nos últimos 3 anos. Prevê-se que o custo projetado ultrapasse** os $10 trilhões de dólares até o final de 2024.” E embora os avanços tecnológicos - incluindo a Inteligência Artificial - possam certamente ajudar a prevenir e mitigar o impactos do cibercrime, um dos maiores desafios cibernéticos que as empresas enfrentarão em 2024 será em torno do talento. "A disponibilidade de talentos para lidar com segurança, transformação e novas tecnologias continuará superando a demanda e reter o talento necessário para pequenas e médias empresas será um grande desafio", prevê Ian Moyse.

visão de cima de um laptop sobre uma mesa escura com ilustrações em linhas de uma placa de circuito

Pergunte a um Especialista

Planejar a solução certa exige um entendimento do seu projeto e dos requisitos do sistema. Deixe que um especialista da Kingston te oriente.

Pergunte a um Especialista

Buscador de Produtos da Kingston

Quando você começa escolhendo Kingston, escolher uma memória é fácil.
Com mais de 35 anos de experiência, a Kingston possui o conhecimento e os recursos que você precisa para escolher uma memória com confiança.

Pesquisa por Sistema/Dispositivo

Simplesmente digite a marca e o número do modelo ou o número da peça do sistema de computador ou dispositivo digital para encontrar a memória que você precisa.

Pesquisa por Número da Peça

Pesquise por número de peça Kingston, número de peça do distribuidor ou número de peça equivalente do fabricante.

Artigos relacionados